Boteco do Neco implanta ações sustentáveis

Comment

Boteco do Neco implanta ações sustentáveis

Prática cada vez mais comum nos grandes centros, o uso de produtos biodegradáveis vem ganhando o gosto de muitos consumidores em Maringá. E a ação gera ainda mais respeito quando inserida no setor gastronômico, que também valida sua preocupação com o meio ambiente através dos menus elaborados com ingredientes que saem direto da horta, que prezam pela economia de água e energia.

Solução

Os produtos biodegradáveis têm sido apontados como uma solução para os impactos ambientais causados pela geração de lixo. Normalmente, considera-se que um material é biodegradável quando ele se decompõe em uma escala de tempo de semanas ou meses. Para que a degradação de um material biodegradável seja efetiva, o material deve ser levado, junto com o lixo orgânico, a uma unidade de compostagem, pois, nesse ambiente, o material encontrará condições ótimas para se decompor.

Pensando no reflexo de suas ações com relação ao meio ambiente, o Boteco do Neco vem se destacando desde a escolha dos fornecedores ao descarte correto dos dejetos produzidos no local. Recentemente, o estabelecimento gastronômico, que já foi apontado como campeão de gastronomia turística do Paraná, por três anos consecutivos, e melhor boteco de Maringá, assumiu o compromisso no uso de canudos biodegradáveis. “Por mês utilizávamos cerca de 6 mil canudos de plástico, nas duas unidades do Boteco. É imensurável o reflexo dessa escolha para o meio ambiente, pois são milhares de restaurantes que ainda não se atentaram o quanto os produtos biodegradáveis são importantes para a preservarmos o planeta”, afirma Deborah Kemmer, proprietária do Boteco do Neco e presidente da Abrasel Maringá.

O canudo de plástico chega a durar mais de um século até se decompor.  Eles já representam 4% de todo o lixo plástico produzido no mundo e, como são feitos dos plásticos polipropileno e poliestireno, não são biodegradáveis e sua reciclagem é difícil.

Comment

5 TIPOS DE CERVEJAS ARTESANAIS

Comment

5 TIPOS DE CERVEJAS ARTESANAIS

Seja bem-vindo ao Boteco do Neco! O artigo de hoje foi pensado em você que aprecia o sabor e a qualidade de um produto brasileiro bastante apreciado: a cerveja artesanal.

Você vai aprender um pouco sobre a história da cerveja e das cervejas artesanais no Brasil e descobrir as principais características das premiadas bebidas da Cervejaria Colorado que temos a disposição em nosso cardápio. Então vamos lá!

História da cerveja

Você sabia que a cerveja é uma das bebidas mais antigas do mundo? Acredita-se que ela tenha nascido na Mesopotâmia, em um período que antecede em milhares de anos o nascimento de Cristo. Alguns registros mostram que a primeira cerveja foi fabricada acidentalmente há cerca de 6 mil anos pelos Sumérios.

Estima-se que a bebida tenha chegado ao Brasil em 1637, quando o holandês Maurício de Nassau chegou a nossa terrinha. Nassau desembarcou em Recife trazendo consigo diversos profissionais de diferentes áreas, com o intuito de contribuir com o progresso da região brasileira.

Entre eles, estava o cervejeiro Dirck Dicx que montou a primeira cervejaria do país. Contudo, a cerveja era de consumo exclusivo do rei e de algumas famílias de imigrantes que conseguiam produzir a bebida em casa.

Cervejas artesanais

A produção e comercialização de cervejas artesanais no Brasil iniciou somente no século 1900, por iniciativa dos imigrantes que aqui se estabeleciam. A comercialização era feita no próprio balcão da fábrica, mas não havia a mesma preocupação com a qualidade e o sabor que vemos nos dias de hoje.

Sobre a Colorado

A Colorado iniciou suas atividades em 1996, de acordo com o site da fábrica: "A Cervejaria abriu as portas não com um, mas com oito chopes diferentes. Alto teor alcoólico, lupulados, não filtrados, com ingredientes brasileiros."

As experiências proporcionadas pelo sabor dos produtos rendeu a Colorado diversos prêmios ao redor do mundo. Entretanto, Marcelo desejava ir além e em 2007 deixou de produzir apenas o chope e se transformou em uma marca ao produzir e engarrafar cervejas artesanais.

Os três primeiros tipos que ganharam as garrafas de vidro foram:

⦁ Appia;

⦁ Cauim;

⦁ Indica, a primeira IPA brasileira.

 

No Boteco do Neco você encontra 5 tipos de cervejas produzidas pela Colorado. Conheça cada uma delas:

- Appia

Appia.png

A primeira cerveja engarrafada marca é batizada com a tradução do latim para a palavra mel. Tudo isso por ser a primeira bebida brasileira a utilizar esse produto em sua fórmula.

A cerveja de trigo produzida com um toque de mel de flor de laranjeira, é indicada para ser consumida por verão. Sua espuma cremosa, a doçura e o baixo amargor é perfeita para quem busca novos sabores.

A Appia coleciona os seguintes prêmios:

⦁ Medalha de Bronze, no Festival Brasileiro da Cerveja edição 2013, 2014, 2015;

⦁ Medalha de Prata, no South Beer Cup edição 2015;

⦁ Medalha de Ouro, no World Beer Awards em 2016, na Inglaterra;

⦁ Medalha de Bronze, BBC 2016;

⦁ Medalha de Ouro na categoria Alternative Fermentables, na South Beer Cup em 2017;

⦁ Medalha de Ouro na categoria Specialty Honey Beer, no Festival Brasileiro da Cerveja de 2017;

⦁ Medalha de Ouro na categoria Flavoyred Honey/Maple, novamente no World Beer Awards em 2017.

Ingredientes: cevada, trigo maltado, lúpulo, fermento inglês e um toque brasileiro de Mel de Flor de Laranjeira.

- Cauim

Cauim.png

A pilsen valoriza um importante produto brasileiro em seus ingredientes: a mandioca! O nome, de origem indígena, faz referência a uma bebida produzida pelos índios Tupi e combina fermento alemão, malte brasileiro, fermento tcheco e claro, o aipim.

Ao contrário da Appia, ela é mais amarga e menos doce. Entretanto, é igualmente premiada:

⦁ 2ª Melhor Cerveja do Brasil, pelo Caderno Paladar Estadão;

⦁ Medalha de Bronze na South Beer Cup edição 2011 e 2012;

⦁ Uma das 10 melhores cervejas especiais, pela Revista Veja São Paulo;

⦁ Medalha de Bronze no Festival Brasileiro da Cerveja de 2013;

⦁ Medalha de Bronze, no South Beer Cup 2015;

⦁ Medalha de Bronze na categoria International Style Pilsener, no Festival Brasileiro da Cerveja em 2016 e na edição de 2017;

⦁ Medalha de Bronze no IBC - International Beer Competition, realizado na Inglaterra em 2016;

⦁ Medalha de Bronze na categoria International Lager da Copa Cervezas de América em 2017.

Ingredientes: fermento alemão, malte importado, lúpulo tcheco e a brasileiríssima mandioca.

- Indica

Indica.png

A Indica é mais uma cerveja que preza pela valorização do produto local e traz um toque especial de rapadura aos seus ingredientes.

De acordo com o site da Colorado: "A Indica Colorado traz a legítima fórmula utilizada pelos soldados ingleses em sua longa viagem marítima até a Índia."

O resultado dessa mistura inusitada entre o ingrediente brasileiro e a tradicional formulação não podia ser outro: uma cerveja com a mesma intensidade de amargor e doçura foi vencedora do prêmio Cerveja do Ano pela revista Prazeres da Mesa e aparece no Pocket Beer Guide, o guia de cervejas inglês mais respeitado do mundo.

A tradicional Pale Ale também recebeu uma medalha no Festival Brasileiro da Cerveja, conquistando a prata em 2013.

Ingredientes: lúpulo inglês, malte pilsen, malte caramelo e a rapadura brasileira.

- Demoiselle

Demoiselle.png

A Demoiselle é uma cerveja cheia de significados. Por ter um toque de café, foi batizada com o nome de um dos aviões de Santos Dumont que passou a infância morando em uma região de cultivo por conta do seu pai, grande personalidade cafeeira.

Apresenta amargor intenso, mas também uma certa doçura, é uma cerveja de coloração escura e sabor tostado. Não foge a regra das premiações da Colorado:

⦁ Medalha de Ouro no European Beer Star 2008, realizado na Alemanha;

⦁ Melhor Cerveja do Brasil em 2008 pela revista Prazeres da Mesa;

⦁ 2 estrelas no International Taste e Quality Institute Brussels, em 2012;

⦁ Medalha de Prata no European Beer Star, em 2013 na Alemanha;

⦁ Medalha de Ouro no World Beer Awards de 2016;

⦁ World’s Best Coffee Beer no World Beer Awards de 2016;

⦁ Medalha de Ouro na categoria Flavoured Chocolate and Coffee, no World Beer Awards 2017.

Ingredientes: água, malte de cevada, lúpulo, levedura e café.

- Vixnu

Vixnu.png

A Vixnu é uma variação da cerveja India Pale Ale e, assim como a Indica, propõe um toque de rapadura a sua fórmula.

A cerveja possui amargor, doçura e aroma intensos. A brasilidade não se dá apenas por conta a inusitada rapadura, mas também pelas notas críticas do maracujá.

De coloração avermelhada, é ideal para quem aprecia sabores extremos. Confira os prêmios:

⦁ Ouro, Melhor IPA e Melhor Cerveja das Américas, na Copa das Cervezas de América em 2012;

⦁ Medalha de Ouro no Festival Brasileiro da Cerveja, em 2014;

⦁ Medalha de Bronze, no International Beer Challenge (Inglaterra) de 2016;

⦁ Medalha de Ouro e World’s Best Double IPA, no World Beer Awards edição 2016;

⦁ Medalha de Bronze na categoria Imperial/Double IPA, no International Beer Challenge da Inglaterra em 2017.

Ingredientes: lúpulos americanos, toque especial da rapadura, malte, aromas cítricos e de maracujá.

Diferença entre chopp e cerveja

É importante lembrar que chopp e cerveja tem algumas diferenças. O chopp, na realidade, é a cerveja armazenada em barril e esse processo pode causar alguns impactos no sabor, data de validade, sensação de leveza, refrescância e cremosidade.

Aqui no Boteco, você encontra a Appia em garrafas, mas também sob pressão, ou seja, o chope. Ao experimentar as duas, é possível sentir uma leve diferença no sabor devido ao armazenamento.

Convide seus amigos para experimentar as cervejas e chopps Colorado! Esperamos você no próximo happy hour. Até breve!

Comment

VOCÊ CONHECE OS TIPOS DE CERVEJAS?

Comment

VOCÊ CONHECE OS TIPOS DE CERVEJAS?

A cerveja é a companheira oficial do brasileiro em muitos momentos. Seja para celebrar uma conquista, fazer um happy hour com os amigos ou nos momentos festivos, a bebida está sempre presente.

tiposdecerveja

 

E se antes sentar em um bar se resumia a um cardápio limitado entre as populares pilsen, hoje é possível degustar as opções de uma extensa lista, repleta de variedades com sabor e preparo de qualidade. Se você é apreciador de bons momentos em boas companhias, mas ainda fica um pouco perdido com o menu dos melhores bares da cidade, este texto é para você. Saiba mais sobre o aroma, o sabor e o teor alcoólico dos principais tipos de cerveja e faça uma boa escolha na sua próxima saída!

IPA

IPA é a abreviação de India Pale Ale, o tipo de cerveja cuja popularidade vem crescendo em nosso país e dona de um teor alcoólico um pouco maior em relação as outras cervejas, variando de 5,5% a 7,5%. De sabor amargo, os aromas costumam lembrar frutas cítricas como a laranja, o maracujá e a manga. Divide-se em até 8 variações, sendo mais comuns no Brasil:

  • American IPA, de amargor e aroma intensos;
  • English IPA, de aroma e amargor equilibrados;
  • Imperial IPA, com um teor alcoólico elevado que pode chegar até 13% dependendo do fabricante, e é extremamente amarga;  
  • Session IPA, máximo de aroma e mínimo de amargor, o teor alcoólico não costuma ultrapassar os 5%;
  • Black IPA, de sabor amargo com notas de chocolate, café, caramelo ou frutas cítricas;

WEISS

A Weiss é a cerveja de trigo típica da região sul da Alemanha, a encantadora Baviera. O aroma e o sabor são uma mistura de frutas com especiarias, sendo a banana e o cravo os mais comuns. De aparência turva, suas cores podem variar entre o amarelo claro e escuro e o teor alcoólico pode chega aos 5,6%, dependendo a fabricante.

LARGER

A Lager, na realidade, é uma família de cervejas e apontada como a mais consumida no Brasil. Tem coloração amarela, sabores suaves e aromas neutros. O teor alcoólico e o amargor variam conforme o tipo de Lager escolhido para o consumo. São exemplos:

• Pilsen

• Bock

• Doppelbock

• Dortmunder Export

• Dunkel

• Schwarzbier

• Rauchbier

• Vienna

• Steinbier

Difícil até de pronunciar, não é mesmo? Para não ficar na dúvida na hora de fazer o pedido, pergunte ao garçom ou vendedor e dê uma olhadinha no rótulo. Cervejas com um teor alcoólico mais alto costumam ter os sabores mais acentuados.

PILSEN

A mais popular das cervejas, a pilsen é a dourada que faz parte da família Lager. Essa cerveja tem o sabor um pouco mais sutil, mas ainda sim apresenta um leve amargor. Geralmente, o seu teor alcoólico varia entre 4 e 5%. E então, já escolheu o seu tipo de cerveja preferido? Que tal fazer da sua próxima saída uma experiência de degustação e saborear cada tipo?

O Boteco do Neco te espera!

Comment

Comment

GASTRONOMIA E EMPRENDEDORISMO SUSTENTÁVEL NO BOTECO DO NECO

O Boteco do Neco tem claro e em destaque no site para funcionários, clientes e amigos entenderem as ações de sustentabilidade praticadas pela empresa, desde 2014. Dentre elas,  boas práticas são adotadas no estabelecimento, como: coleta seletiva e manejo correto de dejetos, economia dos recursos naturais e descarte correto de óleo, entre outras ações. Inclusive nesse mês de outubro iniciamos uma campanha estimulando nosso cliente a não descartar óleo em casa e sim trazer para que nós façamos a destinação correta, pode guardar e trazer numa garrafa Pet. Lembre-se que 50 mg de óleo provocam a poluição de mais de 25 mil litros de água. 

Outra ação, nós orgulhamos de não desperdiçar alimentos e aproveitá-los 100% no cardápio. Temos uma engenharia de cardápio. com fichas técnicas que promovem essa economia de ingredientes. O Bolinho de feijoada, é um exemplo. A Feijoada que servimos aos sábados é armazenada e transformada em bolinhos, que inclusive são nosso carro chefe e assim o cardápio todo tem uma combinação de ingredientes, temperos, que se misturam.

Uma *Matéria disponível na íntegra na Revista Bares & Restaurantes nº92, retrata:

Gastronomia sustentável começa a ganhar o mercado brasileiro e modifica a conduta e o cardápio de bares e restaurantes

A sustentabilidade é um eficaz e rentável modelo de negócio que gera benefícios socioeconômicos e ambientais a todos os empresários. No setor de bares e restaurantes isso não seria diferente e, cada vez mais, estabelecimentos gastronômicos estão adotando práticas sustentáveis, que refletem em mudanças na gestão, logística e até no cardápio dos estabelecimentos.
A chamada gastronomia sustentável está ganhando o Brasil e pode ser rentável para os estabelecimentos, visto que já atrai adeptos e consumidores. O especialista Sérgio Lerrer defende a importância do conceito para a sobrevivência do negócio. Ele que é jornalista e autor do livro “Gastronomia Sustentável”, pioneiro e único no país, afirma que há uma forte tendência do mercado nesse rumo. “É um diferencial, uma identidade. Os empreendedores, mesmo que ainda uma pequena parcela, estão atentos à demanda, à legislação e à responsabilidade socioeconômica e ambiental. Muitos restaurantes e bares tendem a ir nessa direção, pois os consumidores também valorizam a defesa do meio ambiente. No conceito gastronomia sustentável, os empresários e chefs devem ter o cuidado com a produção, origem e safras dos alimentos e resíduos gerados.”
Para inserir os estabelecimentos nesse conceito é preciso investir em equipamentos tecnológicos e adotar estratégias sustentáveis. Segundo Lerrer, para a prática da gastronomia sustentável, o empreendedor deve se preocupar com o gerenciamento da água, gás e energia, com o destino correto e diminuição de resíduos, com compras e logísticas sustentáveis, em não desperdiçar alimentos e aproveitá-los 100% no cardápio, privilegiar produtos orgânicos, sazonais e regionais e/ou com registros de procedência.
O movimento da ecogastronomia também é valorizado pelo Sebrae. “Como grande parte dos brasileiros costuma comer fora de casa, os restaurantes devem ficar atentos às tendências recentes do comportamento dos consumidores que dão preferência a uma dieta equilibrada, com alimentos provenientes de produção sustentável. Além de economizar e evitar desperdícios, esses estabelecimentos podem lucrar mais ao oferecer esse tipo de diferencial aos seus clientes”, diz o diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos.


Benefícios
Os benefícios da Gastronomia Sustentável para o negócio e sociedade são muitos, segundo o especialista Sérgio Lerrer. “Promove a eficiência energética, pela preocupação com os recursos naturais e a forma de usá-los. Além disso, pode contribuir para redução de custos, com o gerenciamento desses recursos, com horta e produtos regionais. Para melhorar, pode fidelizar os clientes”, explica.
O empresário Eric Thomas se orgulha em dizer que é possível financeiramente ter um estabelecimento com selo de sustentabilidade. “É muito bacana acreditar e comprovar isso. Na construção, gastamos 17% a mais com o investimento em tecnologia e equipamentos sustentáveis e hoje fazemos uma boa economia.” Em comparação com restaurantes convencionais, o Eco House consume menos 50% de energia elétrica e 80% de água.

Fonte: Revista Bares & Restaurantes nº92

 
 

Comment

Comment

Boteco do Neco participa do outubro rosa

 

O movimento conhecido como Outubro Rosa nasceu nos Estados Unidos, na década de 1990, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama e promover a conscientização sobre a importância da detecção precoce da doença. Neste ano, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), foram estimados 57.960 casos novos, que representam uma taxa de incidência de 56,2 casos por 100 mil mulheres.

Buscando sempre a melhor comunicação e atendimento aos seus clientes, o Boteco do Neco, localizado em Maringá, abraçou à campanha Outubro Rosa. “Contamos diariamente com um grande número de clientes mulheres na casa, elas gostam e são o nosso público”, explica Deborah Mariani, proprietária do Boteco do Neco. “Sendo assim, achamos importante abraçarmos a causa junto com elas, através de doação de uma porcentagem, referente a venda do famoso bolinho de feijoada a uma entidade que cuide da causa. Enquanto se divertem, levando de forma consciente ou, até mesmo, inconsciente a mensagem da importância de se cuidar e estar com os exames em dia”, conclui.

Dicas de alimentação para evitar o câncer:

Não é novidade que a alimentação está diretamente ligada com a saúde. O simples fato de incluir alguns alimentos e retirar outros do nosso dia-a-dia, já podem provocar mudanças na sua saúde. Até o câncer pode ser evitado com uma boa alimentação. Veja só o que se pode fazer:

Coma duas vezes por semana: Peixe

Que tal comer peixe duas vezes por semana? O salmão é um peixe rico em ômega-3 e antioxidantes, que combatem o envelhecimento precoce das células e auxiliam a reprodução celular saudável, evitando o câncer.

Outros peixes de águas profundas também possuem esses benefícios, como o atum e a sardinha. Consuma uma ou duas vezes por semana, já que estudos recentes mostraram que, em excesso, o ômega-3 pode causar efeito contrário.

Salada de atum.

Três vezes por semana: espinafre e goiaba

Alguns alimentos podem ser consumidos pelo menos três vezes por semana. É o caso da do espinafre e da goiaba. A goiaba é rica em carotenoides, substância importante para combater o câncer e que está presente em quase todos os legumes e frutas amarelas, vermelhas e laranjas. No entanto, a combinação dos nutrientes da goiaba é que a tornam importante.

O espinafre é rico em carotenoides, ácido fólico e vitamina E, nutrientes importantes para aumentar a imunidade, manter as células novas e evitar alterações no DNA das células que podem levar o câncer.

Tanto o espinafre como a goiaba devem ser consumidos com moderação, pois o alto volume de algumas substâncias presentes nessas vegetais podem passar a ser maléficos. De toda forma, duas ou três porções por semana são seguras e saudáveis.

Todos os dias: uva e castanha-do-pará

Para consumir praticamente sem medo de ser feliz, escolha a uva e a castanha-do-pará. Os benefícios da uva estão na casca, de cor escura, rica em resveratrolAmora, mirtilo e jabuticaba são outras frutas que apresentam os mesmos nutrientes na casca. Essa substância é capaz de inibir a formação de tumores.

A castanha-do-pará é rica em selênio, que combate os radicais livres que podem causar o câncer. Aqui fica um alerta: consumir no máximo 3 castanhas por dia, pois altas doses de selênio são tóxicas ao organismo.

PREVINA-SE

BOTECO DO NECO

Aproveitando que estamos falando de saúde, você já tomou a vacina da FEBRE AMARELA?

Seguem algumas informações nesse link do portal da saúde abaixo e algumas duvidas frequentes sobre a dose fracionada no quadro destacado abaixo. Não deixe de tomar, previna-se!

BOTECO DO NECO APOIA ESSA AÇÃO!

http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/febre-amarela-sintomas-transmissao-e-prevencao?

Emkt_saudeativa_febreamarela_reforco2_04.jpg

Comment

Comment

CHEFINHOS DO NECO

Alunas de Administração do Unicesumar realizam trabalho social integrado com o Boteco do Neco

As alunas do 8º semestre do curso de Administração da Unicesumar, Caroline Abe e Renata de Carvalho Jorge realizaram nesta quarta-feira, 4, um trabalho social com alunos do Lar Nossa Senhora da Esperança de Sarandi.

Fruto do projeto de Conclusão de Curso, elas estão realizando um trabalho de Responsabilidade Social voltado para o Marketing Social do Boteco do Neco e a ação escolhida foi o programa ‘Chefinhos do Neco’.

O Lar Nossa Senhora da Esperança de Sarandi atende cerca de 120 alunos de 7 a 11 anos. E os 15 escolhidos foram os que tiveram os melhores resultados em uma série de atividades propostas pelas alunas, como: incentivar a leitura, respeito aos colegas e professores, não faltar na aula, entre outras.

Na atividade, eles participaram de oficinas de cozinha e sucos que estão no cardápio do Boteco do Neco, além de receberem informações sobre os alimentos. Toda a atividade teve o acompanhamento dos colaboradores do restaurante.

http://maringa.odiario.com/viva-sabor/2017/10/chefinhos-do-neco-introduzem-criancas-no-mundo-dos-aromas-e-sabores/2421064/

IMG_3934.jpg

Vivendo a experiência

Comment

Comment

Boteco Do Neco no Mercadão

Já inauguramos nova casa no Mercadão de Maringá e estamos atendendo no novo horário dos Bares e Restaurantes no Mercadão. Terça a sábado das 11:00h as 23:00h e aos domingos das 11:00h as 23:00h. 

A história do Mercadão Municipal de Maringá confunde-se com a própria história da cidade. Embora a maioria de seus frequentadores se lembre da data de inauguração, em outubro de 2009, o local onde está instalado o Mercadão data data de 1953, quando a família Tozzo migrou do Rio Grande do Sul para Maringá e abriu o primeiro armazém de secos & molhados da cidade, a Cerealista Tamandaré.

     Passados 60 anos, os antigos armazéns ganharam uma revitalização e abraçaram de vez o conceito de mercadão municipal, como nos grandes centros. Hoje é um ponto de encontro para as famílias, um local de lazer nos finais de semana com música ao vivo, restaurantes típicos com o melhor da culinária brasileira, além, é claro, de ser um completo espaço gastronômico para quem procura qualidade e produtos diferenciados.

     São 30 lojas com os mais variados produtos, desde frutas típicas e exóticas, a vinhos nacionais e importados, cervejas de todos os cantos do mundo, temperos, queijos, carnes, peixes, doces, chocolates e muito mais, tudo reunido em um só lugar. Percorrer os corredores do Mercadão é viver uma inesquecível experiência gastronômica.

     Não é por menos que o Mercadão Municipal é conhecido como Fonte dos Sabores. Um ponto de encontro onde o tempo teima em não passar.

 http://maringa.odiario.com/viva-sabor/2017/09/mercadao-com-tres-novas-casas-ate-o-final-do-ano/2418403/

m_mg8001.JPG

Comment

Comment

Saímos no Diário do Norte do Paraná!

É isso mesmo que você viu! A gente saiu no Diário do Norte do Paraná e, verdade seja dita: somos onipresentes! 

Além do endereço oficial na Avenida Tiradentes, 133 e do nosso Food Truck itinerante, também estamos na área externa do Shopping Avenida Center!

Venha nos visitar!

Comment

Comment

Porco na lata, sim Senhor.

Pra quem não sabe, o café foi um dos grandes fatores de desenvolvimento econômico na época em que Maringá foi descoberta, por causa da grande concentração de nutrientes encontrados na Terra Roxa. Porém, em termos de infraestrutura, a cidade não cumpria os requisitos para oferecer qualidade de vida aos habitantes.

Não eram raros os cidadãos acometidos por doenças ocasionadas pela má conservação dos alimentos. Até a década de 50, quando a energia elétrica era um artigo de luxo, os moradores – especialmente das zonas rurais - utilizavam latas de produtos diversos para fazer estocagem e armazenamento de alimentos perecíveis. A técnica empregada era simples, mas muito eficiente sob o ponto de vista sanitário: fritava-se a carne e a reservava em recipientes metálicos. Depois, os enterravam no interior das residências. Dentre os animais, o porco ganhou o gosto popular pela facilidade de adaptação e baixo custo de produção.

Nascia, assim, o porco na lata.

Para eternizar a história, o Boteco do Neco traz para o cardápio uma adaptação a esse prato pitoresco, com a combinação Porco na lata com mel de café, que já é um sucesso.

porconalata

Vem experimentar.
Estamos na Av. Tiradentes, 133. 

Comment

Comment

Premiados pelo Sebrae

O Boteco do Neco acaba de receber o prêmio de excelência em Gestão pelo Sebrae no ano de 2015! A premiação aconteceu no Hotel Golden Ingá e ninguém menos que o maratonista Marcelo Alves nos entregou em mãos este presente!

Agradecemos de coração! 

índice.jpg

Comment

Comment

Marmitinha de Puta Rica, uma das nossas iguarias prediletas

A marmitinha de puta rica é um dos pratos mais requisitados aqui no Boteco porque é farto e muito bom. Na verdade, são tantas opções gostosas no cardápio que vários fatores contribuem para a escolha do prato. Nesse caso, o nome chama atenção por si só. Por isso, hoje resolvemos contar a sua história.

A nossa Marmitinha de Puta Rica foi inspirada em um prato cuja origem não é do Sul, mas não podia deixar de ser brasileira. O famoso "Arroz de Puta Rica" é uma lenda urbana goiana, que conta o seguinte: antigamente, as moças que viviam nos bordéis tinham que preparar sua própria comida após o expediente. Então elas pegavam todas as sobras da geladeira e incrementavam o prato. Certo dia, a dona do bordel acrescentou açafrão, pedaços de frango, costelinha, calabresa e legumes e o prato virou uma verdadeira especiaria!

Aqui no Boteco do Neco, a gente tratou de elaborar ainda mais: arroz, costelinha, frango, milho verde, ervilha, bacon, cheiro verde e temperos. Ainda não experimentou a nossa Marmitinha de Puta Rica? Então, a próxima vez que vier nos visitar, já sabe!

Aproveite para registrar o momento e marcar a gente nas suas redes sociais, usando as hashtags #BotecodoNeco #MarmitinhadePutaRica

Essa aqui é da nossa cliente Vanessa Rubian!


Comment

Comment

Clima de Boteco no ar

 

Tem novidade no blog do Boteco do Neco e você, como um bom apreciador da comida brasileira,  já pode se preparar para vir brindar com estilo os dias mais quentes do ano.

Como todo mundo sabe, temos uma séria questão com comer bem e bastante. A gente gosta de fartura na mesa e por isso nossos pratos são caprichados. Como bons amantes desse tropicalismo todo, também nos preocupamos em aproximar nossa cultura ao cardápio do bar. Desse jeito, é sempre muito prazeroso inventar pratos novos.

Estamos em fase teste para o cardápio de verão que em breve estará esperando por você aqui no centro de Maringá. Mas, enquanto não fica tudo pronto, a gente vem aqui contar história para você saber de onde veio tanta inspiração.

Toda semana, a gente vem trazer um conteúdo diferente sobre o cardápio. Alguns pratos vocês já conhecem, outros são novidade!

Com temperos especiais e boas doses de criatividade, nosso cardápio faz uma releitura contemporânea da comida caseira. Além da cerveja estupidamente gelada p’rum batalhão, servimos drinques tropicais, petiscos suculentos e pratos pitorescos acompanhados de molhos artesanais.

É tanta coisa gostosa que vai ser difícil não babar na tela do computador!

Aproveite para compartilhar com a gente seu prato ou drink predileto. Use a hashtag #BotecodoNeco para marcar suas fotos, que a gente compartilha em nossas redes sociais!

Saúde! 

comer

Comment